quarta-feira, 9 de abril de 2008

Iridium Flare: você ainda verá um!

Você já ouviu falar de Iridium Flare? Você já viu um?
Tudo bem. Vou contar como essa história começa e você vai ver que esse bicho não é de comer.

Iridium
Tudo começa em um momento da história em que a telefonia móvel ainda está dependendo de celulares grandes e analógicos, os "tijolões", como diria a nossa geração. A busca por uma tecnologia melhor, que pudesse permitir a comunicação desses celulares em qualquer parte do mundo, faz com que a Motorola invista milhões na produção e lançamento de satélites, que orbitam a terra a uma altitude aproximada de 800km. Estes satélites se chamam Iridium.
Foram lançados 66 satélites iridium, com o propósito de dar cobertura mundial para a comunicação móvel. Porém, devido à rápida evolução da tecnologia, pouco depois do lançamento os iridiums já estavam obsoletos e o plano da Motorola foi para "o espaço". Alguns foram destruídos, outros desativados, mas ainda há muitos lá em cima.
Já sabemos o que é Iridium, agora o que é Flare?

Flare
Eu explico: Os Iridiums possuem duas antenas de alumínio liso, que medem 188cm x 86cm x 4 cm. Há um momento em que estas antenas refletem os raios de sol, provocando um espetáculo luminoso no céu. Imagine que você está, tranqulamente, olhando para o céu e de repente você vê como que uma "estrela" em movimento. Inicialmente, esta "estrela" está com uma luminosidade fraca, depois vai aumentando rapidamente, até ser muito mais luminosa que todas as outras estrelas. Em seguida, começa a diminuir o brilho novamente, até desaparecer. Tudo isto dura poucos segundos. Você viu um Iridium Flare.
É possível ver um Iridium Flare quase todas as noites, o segredo é saber em que lugar do céu eles vão acontecer e o exato horário, por poucos segundos você poderá perdê-lo.

Como saber o momento e para onde olhar?
Há um site que permite que você obtenha esses dados para sua região, basta que você configure a exata localização de sua cidade ou bairro e aí terá as informações referentes a horário, localização e intensidade do fenômeno. É o Heavens Above. Em breve, estarei postando um tutorial ensinando a fazer isso, já que o site está completamente em inglês. Uma outra possibilidade é tentar o site Astronomia no Zênite e no menu Meu Céu encontrar a lista de cidades. Nem todas as cidades do Brasil estão cadastradas.
Para quem mora na cidade de Telêmaco Borba, toda semana estarei postando aqui as previsões.

Veja um exemplo de previsão e como entendê-la:
Date: 10 Apr - Data em que acontece o flare
LocalTime: 21:19:49 - Horário exato do início do flare
Intensity(Mag): -3 - Magnitude ou intensidade do flare no início
Alt.: 47° - Altura em graus no céu medida a partir do horizonte
Azimuth: 147° (SSE) - Distância em graus contada no horizonte a partir do norte no sentido horário
Distance to flare centre 14.6 km (W)
Intensity at flare centre (Mag.) -8 - Maior intensidade atingida.
Satellite: Iridium 13 - Nome do satélite que provoca o flare

Se você tem dificuldade com esses números leia os seguintes artigos:
Magnitude - Apolo11

Este post foi produzido com informações obtidas nos seguintes sites:
Astronomia no Zênite
Planetário de Londrina

3 comentários:

Anônimo disse...

Já tive o prazer de vê vários iridiuns,entre às 6 e 7 da noite. Não sabia do que se tratava, apenas via como sefosse uma estrela nascendo do nada, crescer e sumir novamente. É um espetáculo raro.

Andrés Esteban disse...

Tenho várias fotos de Iridium flares tiradas desde o Rio de Janeiro e Buenos Aires, quem quiser dar uma olhada, pode fazê-lo em:

http://webspace.webring.com/people/gl/lemagicien/astropage/flares.html

um abraço e ótimos flares para todos vocês!

Karen Soarele disse...

Muito obrigada pelo post. Foi muito útil! =)

Nem sei se você vai ver meu comentário, pois o post é tão antigo... mas resolvi deixar mesmo assim.

Abraços!